segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Dr. FRANCISCO GEORGE - OBRIGADA!

Estar atento ao ouvir falar o Dr. Francisco George, Director Geral da Direcção Geral de Saúde, em fim de funções, sobre qualquer doença, das diversas maleitas, micróbios, vírus, epidemias... etc, próprios da medicina, mesmo os leigos na matéria, como eu, é ficar com a sensação de que afinal, até se percebe um pouco "da coisa", de tal modo fala o Dr. Francisco George, duma maneira simples, concisa, segura e clara para que todos, no geral, percebamos claramente do que ele está a falar.
Tudo fica descomplicado e se torna simples.
A sua entrevista no programa "Alta Definição" do canal televisivo SIC, com o entrevistador Daniel Sampaio, é a prova provada da sua descomplicação.
http://sic.sapo.pt/Programas/altadefinicao/videos/2017-10-22-Alta-Definicao-com-Francisco-George-1
Se acaso não viram o programa, vejam agora, acreditem, vale a pena!
Dr. Francisco George, Obrigada!

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Portugal "a fogo e sem ferro"

Parece-me que já todos sabemos o que aconteceu com os fogos, este ano, ao nosso Portugal...
Tanto e tanto disparate já foi dito...Tanta "água do capote" já foi limpa... Tantas e tantas acusações de cá para lá, de lá para cá, já foram trocadas... Tantos e tantos debates já foram efetuados... Tantos incendiários já foram constituídos arguidos... Mas, tomar alguma atitude Louvável, pegar "nos cornos do touro" e arregaçar as mangas para trabalhar na resolução do problema de vez... NADA!
Em vez disso, já estou cansada de ouvir disparates! Em vez disso, tudo arde e pessoas morrem!
Em Pedrogão, perdi estes amigos: Que descansem em Paz!
Agora, perdi colegas!
Mas para compensar, ouvi diversos disparates da boca de quem está no Governo, porque cidadãos como os que pereceram nestes fogos, os elegeram em sufrágio. Mas não conta nada, não é?
Entre todos os disparates, estes foram os que me mais chocaram:
  • A Ex-ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, que mesmo depois da demissão convém que não esqueça o disparate que disse:
- ... Para mim seria mais fácil, pessoalmente, ir-me embora e ter as férias que não tive, mas agora não é altura de demissões”...


Fiquei tão incrédula, que não soube se rir, se chorar. Não queria ter ouvido uma ministra lamentar não ter ido de férias, no dia em que o país voltou a arder,  e que de novo morreram mais de quatro dezenas de portugueses...
Resultado de imagem para constança urbano de sousa
 
Mas, infelizmente houve mais, como dizer, senti tanta raiva quando ouvi, esta burrice do agora, felizmente, ex-secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes:
  • - ... Têm de ser as próprias comunidades a ser proactivas e não ficarmos todos à espera que apareçam os nossos bombeiros e aviões para nos resolver os problemas. Temos de nos autoproteger, isso é fundamental”.
É de pasmar! Pasmem-se os céus! É de perguntar ao "senhor" que mais parece um asno, se por acaso não sabe que as nossas aldeias estão despovoadas, que apenas lá vivem idosos,  e que mesmo assim, estavam tão aflitos que fizeram o que podiam mesmo sem os bombeiros...
Resultado de imagem para jorge gomes
 
Portugal não esteve a ferro e fogo, como se costuma dizer, mas sim, a fogo e sem ferro...
 
 

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Mariana

Mariana

Luís Represas



Mariana o mar te deu um nome quase tão antigo como o seu 

Mariana o mar escreveu com as minhas mãos um canto que ainda ninguém leu vou mostrar-te o que não vi vou deixar-te o que vivi vou levar-te onde nunca me perdi encontrar quem és caminhar de pé é tocar a estrela mais alta do céu Mariana o tempo é teu cavalga os dias, bebe o que o vento te der Mariana descobre o véu descobre os homens que hão-de estar ao lado teu vais partir numa aventura vais vive-la com ternura vais saber que só o amor é que perdura encontrar quem és caminhar de pé é tocar a estrela mais alta do céu Mariana não dês a vida numa hora Mariana tens toda a vida, vida fora e aqui estarei mesmo quando um dia eu me for embora 


Mariana, já acordou do coma, finalmente, embora ainda não esteja completamente desperta, alerta e consciente, encontra-se num estádio entre o desperto e o ensonado, tudo certo até aqui.
Vem Amiga, vem que estamos todos cá para te apoiarmos.
Até já, beijinhos

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Há dias em que tudo corre mal

Não ando com muita disposição para coisa alguma.
Faço apenas o indispensável mesmo, e mesmo isso, é porque tem mesmo de ser, já se vê, é por isso que é indispensável...
Ontem á noite e já depois do jantar, de repente, tudo ficou louco, lá pela minha cozinha.
Senão vejamos:
  • A cadela resolveu dar um salto, pôr-se de pé, e colocar a pata na asa da chávena do café do meu marido que continha o dito, acabadinho de sair da máquina. Que aconteceu? Claro que o café se espalhou pela toalha da mesa fora, incluindo os estofos das cadeiras. Conclusão, roupa para lavar e cadela a fugir assustada com o estardalhaço e com o calor na pata;
  • Não satisfeitos, no calor do embaraço de limpar tudo rapidamente, fomos arrumando depressa tudo o que estava na mesa e, ao abrir pela enésima vez a porta do armário, heis que algo cai e se estatela no chão, tão rápido que nem se conseguiu pensar mas que me pica os pés por cima aponto de sangrar. Então que aconteceu? Um frasco de doce de tomate que caiu, se partiu e espalhou não só os vidros como o dito. A loucura total, doce, vidros e tudo sujo pela cozinha fora. E pior, mesmo com a porta da cozinha fechada, havia vidros no corredor... Eu, o meu marido e a cadela enorme, tudo a patinar em vidros e doce...
Falta de disposição? Monotonia? Cansaço? Qual quê, isto é uma animação...
Serão bruxas? Bruxedos?
Há dias assim, em que tudo corre mal!

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

5, 6, 7 de Outubro de 2017...

Os feriados sabem sempre bem mas nem sempre correm da melhor maneira.
Combinamos com os nossos amigos Tó e O. e lá fomos para Roques/Pombal, passar estes dias de descanso, que o feriado do 5 de Outubro nos proporcionou.
Acontece que estive sempre um pouco adoentada, mas fui andando.
A minha filha também apareceu mais o seu cão Romão, e passou 2 dias descansada, uma vez que foi embora mais cedo do que nós.
Até os cães, o Romão e a Julie, brincaram e passearam imenso e a vontade.
Brincaram tanto que tiveram de levar um grande banho cada um, antes de virem embora.
Tudo foi correndo com um tempo belíssimo, quase diria com um pouco de calor a mais, pois via-se de novo bastante fumo no ar, devido a fogos perto dali.
Mas no final do dia 6 a minha comadre M. sofreu um AVC.
Felizmente que foi prontamente socorrida e 1 hora depois estava a ser operada a cabeça, para retirar o sangue espalhado, para não haver pressões... Encontra-se em coma...
No dia 7 o seu marido João fez 67 anos...
A vida é isto?
Num momento estamos bem e pouco depois estamos em coma?
Força M. estamos todos contigo!
Luta e vence!
As mazelas... estamos todos cá para as tratar!
Gosto muito de ti e temos muitas, muitas recordações para revivermos de quando meninas.
Resultado de imagem para avc

domingo, 10 de setembro de 2017

O regresso ao trabalho

E pronto, ao fim de 22 meses e meio, a minha baixa médica terminou, vou regressar ao trabalho.  
Claro que significa que consegui ultrapassar todos os problemas de saúde que se apoderaram de mim, nomeadamente o enfarte que deu origem a duas intervenções ao coração com aplicação de stents, com uma separação de 9 meses entre elas, a intervenção aos pólipos nasais, etc, etc...
Contudo, o emprego para onde vou voltar e, o que vou encontrar, será de certo completamente diferente, pois que durante este tempo ausente, tudo mudou e infelizmente, parece que para pior...
Vamos ver...

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Uns dias para descansar

Afinal o que são e para que servem as férias?
Claro, são dias de descanso, dias diferentes, dias para recarregar baterias, dias de confraternização, dias para estar com Amigos, dias de praia ou campo, pouco importa o local, são dias de belo prazer... mas nem sempre podem ser assim, umas vezes devido ao tempo, outras devido às pessoas que nos rodeiam que por vezes se tornam, como dizer, se tornam um pouco aborrecidas...
Iniciei o mês que já está terminando, na praia e, estava um tempo péssimo para a praia,  sempre com vento e, eu detesto estar na praia com aquele vento que levanta a areia que nos bate nas pernas e que parecem agulhas a picar.
Já perto dos últimos dias que tinha destinado para lá estar,  vieram então uns dias que valeram a pena e que compensaram todos os outros para trás. 
Mas nem tudo foi mau, valeram os dias de convívio com amigos e familiares. 
Mas lamento como o mau humor de algumas pessoas pode prejudicar o ambiente,  mas enfim, felizmente conseguiu-se levar tudo a bom porto. 
Depois, fomos para o campo e devo confessar que os dias lá, foram maravilhosos.
O tempo estava óptimo,  a comida estava sempre boa, honra para o meu marido que sempre fez os grelhados e quase sempre para o almoço e jantar.
A companhia dos nossos amigos foi fantástica, como habitualmente. 
Demos também alguns passeios mas sempre com regresso ao final do dia,  devido à minha cadela ficar em casa, mas nada que nos aborrecesse.
Fizemos um passeio a São Pedro de Moel, onde já não ia há muitos muitos anos, e também para estarmos com uns amigos de infância do meu marido que também eles já se não viam há mais de 20 anos, foi muito muito engraçado. 
Apenas o tempo estava um pouco enevoado como se pode ver 

Depois, na semana seguinte, vieram esses amigos ter connosco para comerem uma sardinhada e aí já estava um magnífico dia de Verão e uma bela sardinhada...
Foram uns dias muito agradáveis.