quinta-feira, 12 de julho de 2018

Conversa de avó e neta

Ontem, dia 11/07/2018 - 5 aninhos da M.
Dia de aniversário do pai, meu filho e da tia A, minha filha.
Chegou cedinho a minha casa, antes das 8H00 da manhã. Despediu-se do pai, entrou e disse-me:
- Avó, sabes que o mano (G. tem 2 aninhos) queria vir para cá comigo?
- Verdade?
- Sim, mas a mamã disse-lhe que não podia porque tu não tinhas cá fraldas para ele, sabes o que ele disse?
- O que foi?
- Oh, penas...
- Oh, que querido, um dia ele tem de vir cá passar o dia, se não, nunca mais se habitua…
____________________________________________

Fomos almoçar a um restaurante que não conhecíamos.
Meu marido veio-nos buscar a casa e, fomos de carro ter com os filhos que estavam a nossa espera, para depois seguirmos todos para o tal restaurante.
Pelo caminho, a minha neta estava muito atenta a tudo.
Começou por comentar o modo de condução de um carro que circulava ao nosso lado e que nos ultrapassou e serpenteava entre a esquerda e a direita:
- Avó, a mamã explicou-me que os carros podem passar de um lado para o outro, se os traços da estrada forem pequeninos.
-  Certo.
- Mas se for só um traço longo, os carros já não podem mudar de lado.
-  Certo. Vejo que aprendeste bem. Afinal, continuas a querer ser crescida para tirares a carta de condução, certo?
- Sim. No carro do papá eu inventei uma maneira de conduzir o carro…
- Ah, tu inventaste? Então quando fores crescida queres ser inventora?
- Não! Quando eu for crescida quero ser bailarina e paleontóloga.
- Paleontóloga?
- Sim!
- E tu sabes o que faz uma paleontóloga?
- Sim, procura ossos de dinossauro debaixo da terra e, estuda-os.
- A sério que queres ser isso?
- Na verdade avó, eu já sou.
- Como assim?
- Perto da minha escola, debaixo duma arvore, eu encontrei um osso quando fiz lá um buraco.
- E como sabes que é de dinossauro?
- Uma amiga da escola foi lá comigo e até diz que é de um Tirex.
- Ah, e tens o osso?
- Não, era muito grande e ficou lá. Mais tarde vamos lá tratar disso…

quarta-feira, 11 de julho de 2018

38 e 35

Há 38 anos, o dia começou chuvoso, com aquela chuva miudinha e, pela manhã bem cedinho, fui para a consulta da MAC. 
Estava no fim de gestação e com já muitíssimas complicações de gravidez: albumina no máximo, hipertensão… 
Fui de autocarro, sozinha e a chorar, queria ter ido acompanhada, meu bebe estava atravessado e se assim continuasse iriam fazer cesariana… 
Assim aconteceu. Naquela época não haviam ecografias. Pelo formato da barriga o bebe continuava atravessado, a tenção arterial estava altíssima, os pés super, super inchados e eu continuava a chorar e cheia de medo, tinha então 22 anos e estava ali sozinha rodeada de médicos carrancudos e enfermeiras pouco amistosas… era a época!
Tanto chorei, certamente tanto me enervei que, já deitada na maca para seguir para a sala de operações, para a tal cesariana, senti o meu bebe de novo dar outra volta, seria pela terceira vez… 
Aflita, pedi ajuda mas nada, ninguém me dava atenção, até que muito perto, passou um médico que me tinha observado horas antes, ganhei coragem, estiquei-me na maca e consegui agarrar o seu braço, então implorei-lhe que me ajudasse que o meu bebe não estava quieto… resultou, observou novamente a barriga e perguntou-me se eu era capaz de me equilibrar nos cotovelos e nos bicos dos pés, sem deixar assentar a barriga na maca, para fazer um "raio X" para ver se de facto o bebe tinha mudado de posição e estaria em posição de nascer naturalmente. Se eu não conseguisse, se eu não aguentasse naquela posição, o tempo necessário, poria em risco a vida do meu bebe…
Claro, claro que aguentei, se custou, custou imenso mas o meu bebe tinha a sua frágil coluna dorsal bem em posição de nascer e sai daquele lugar para ir para a sala de partos para me começarem a provocar o parto… 
Nasceu as 21H55m do dia 11/07/1980, há 38 anos e era uma menina, conforme eu tinha sonhado duas semanas antes...
Depois de tanto sofrimento, colocaram-me a minha filha, ainda ligada a mim pelo cordão umbilical, no meu peito… coloquei as minhas mãos sobre o seu corpinho e ficamos um instante assim, bem juntinhas a acalmar-nos uma a outra… e calamo-nos as duas… 
PARABENS Minha Filha! Que sejas sempre Feliz e com Muita, Muita Saúde que é o Bem mais Precioso!
Dia de saída da  MAC                                                                                            3 Dias
                                                        Em casa - 1 semana

                    


Dia 11/07/1983
Terceiro aniversário da minha filha. 
Estava em fim de gestação e na época, começavam a aparecer as ecografias. 
Fiz a minha primeira ecografia já perto do final de gravidez. 

Não me disseram e nem eu perguntei, qual o sexo do bebe. 
Estava numa gravidez difícil. Pior do que a anterior. Tudo era diferente. Os 9 meses foram de cama, tive de estar sempre de repouso… 
A barriga tinha um formato diferente, os apetites eram diferentes... comi, durante quase toda a gestação, limões e sabão azul e branco... coisas de gravidas!
Como para a minha filha nascer, tive tantos problemas e nem sinal de parto tive, todo o parto foi provocado, na minha ingenuidade, própria da minha pouca idade, supus que desta vez ia ser tudo igual e assim iria ter tempo de fazer a festinha dos 3 anos da minha filha e depois, dai por alguns dias, tudo se resolveria na MAC, mais uma vez...
Pura ingenuidade! 
Pelas 6 Horas da manhã acordei um pouco indisposta, levantei-me, fui a casa de banho e... sinal de parto. Controlei as contrações e conseguia suportar as dores que ainda eram espaçosas.
Tratei então rapidamente da festinha da menina que dormia no seu quartinho.
Ainda consegui deixar tudo em ordem e telefonar a familiares a pedir ajuda para virem ficar a frente da festinha durante o dia, contando que tinha de ir para a maternidade.
Depois acordei o meu marido para irmos embora. Tinha a mala feita, beijei a filha e deixei no seu quarto as suas prendinhas.
O parto foi terrível, uma paragem cardíaca, fórceps, perdi muito sangue e para compensar recebi transfusões, mascara de oxigénio... mas nunca perdi os sentidos, lembro-me que o meu bebe, um rapaz, nasceu as 13H00 do dia 11/07/1983, o mesmo dia da irmã.
Era muito grande, eu não estava em condições de o ter perto de mim, estava muito fraca e cheia de fios e maquinas e levaram-no para o berçário...
Comecei a raciocinar pelas 0H00, procurei o bebe, o berço... e não havia nada, estava sozinha numa sala que se encontrava na penumbra.
Gritei! Chorei! Chamei por alguém!
Acenderam-se as luzes e apareceram enfermeiras, perguntei a chorar pelo meu bebe, queria vê-lo, não acreditei nelas que me diziam que ele estava bem e a dormir... tiveram pena de mim e trouxeram-mo para eu o ver, um bebe grande, gordinho, branquinho e todo picadinho de agulhas de tantos testes que lhe tinham feito, porque bebe grande pode ter problemas, mas felizmente não tinha nada, estava bem e de saúde e já lá vão 35 anos.
PARABENS Meu Filho! Que sejas sempre Feliz e com Muita, Muita Saúde que é o Bem mais Precioso!
Fica bem junto da tua mulher e dos meus netos!

 1º. mês






















terça-feira, 3 de julho de 2018

Viva A Comercial!!!!


Visita do nosso Grande Presidente da Republica, o Presidente dos Afetos, Dr. Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa, aos Estados Unidos, para encontro com o presidente trampa, Mr. Donald Trump.

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Suicídio

Hoje testemunhei um suicídio. Horrível. 
Porque se suicidam as pessoas? Desespero? Chamada de atenção? Depressão? Doença?
Será uma forma, um tanto ou quanto inconsciente, de autopunição?
Será fruto de um quadro depressivo?
Será o resultado de pensamentos e sentimentos de uma baixa autoestima?
Será cobardia ou coragem?
Tenho para mim, que a ideia de suicídio não surge de repente, do nada, pelo contrário, essa ideia, tem um certo amadurecimento, é muito pensada, muito sentida e durante largo tempo ocupa o pensamento silenciosamente, sem palavras, solitária... 
A vida passa a ser insuportável, um fardo muito pesado e angustiante...
A tristeza que se passa a sentir é insuportável e ninguém pode compreende-la... 
A vida vai perdendo o sentido.
Várias serão as pessoas que já tenham pensado em morrer, talvez para escapar de um sentimento de impotência, de dor extrema...
Eu penso que deve ser comum ao ser humano, uma ou outra vez na vida, um pensamento desses, num momento de falta de esperança, seja lá porque motivo for. 
Contudo, aos poucos, os sentimentos e as ideias, voltam a reorganizar-se, servindo-se de uma qualquer tábua de salvação que vai surgindo e tudo se recompõe. A autoconfiança vai-se restabelecendo e aos poucos vai-se seguindo em frente, um dia de cada vez e uns a seguir aos outros.
No entanto, há sempre uns tantos que não conseguem encontrar uma saída, uma alternativa, uma tábua de salvação, uma razão... e conseguem alcançar o que eu hoje presenciei, o fim do caminho.

Paris






Torre  Eiffel
A Torre Eiffel é hoje considerada o maior símbolo de Paris. O seu nome deve-se ao seu Engenheiro: Gustave Eiffel.

                                     O Rio Sena 

O tradicional passeio de barco no rio Sena, em Paris, foi um dos momentos mais marcantes desta viagem. Ainda com a possibilidade de podermos sair e voltar a entrar, sempre que pretendíamos ir visitar algum monumento. Como foi o caso do Louvre e também do almoço.






O Museu do Louvre

O Museu do Louvre, em Paris, é o maior museu de arte do Mundo. O ano passado, 2017, foi o museu de arte mais visitado do Mundo.
A Catedral de Notre Dame

Dedicada a Maria, Mãe de Jesus. Os vitrais são magníficos. Ouvi lá uns cânticos de irmãs de hábito, que me encantou.
Os Champs-Élysées e o Arco do Triunfo

 
Winston Churchill - homenagem pela sua ação em conjunto: Franceses e Britânicos, durante a 2ª. guerra Mundial, contra os Alemães, em 1940


Arco do Triunfo e a Avenida Champs Elysées. 
Arco do Triunfo fica no fim da Avenida Champs Elysées.
Este é o Arco do Triunfo mais famoso do Mundo.

Montmartre
Montmartre, local de encontro de artistas, pintores, poetas e intelectuais.
A Place du Tetre, está repleta de pintores, pintando retratos rápidos, dos turistas que vão chegando para apreciar a magnifica vista da Basílica do Sacré-Couer, Sagrado Coração de Jesus, que é um dos locais mais visitados de Paris e o principal símbolo de Montmartre.
Fica na parte mais alta de Paris o que proporciona uma bela vista sobre a cidade.


De salientar que Montmartre também preserva o seu próprio "Vinhedo" das suas vinhas, cerca de 2000 atualmente.

Moulin Rouge
O Moulin Rouge ou O Moinho Vermelho, em Português, é o mais famoso "salão de baile" ou cabaré tradicional de Paris. Aqui nasceu o tão famoso "Cancã".
Versailles
De tudo o que visitei em Paris, o que mais me encantou foi Versailles.
Foi de facto o melhor passeio.
O Palácio de Versalhes, é um Palácio magnifico. Impressiona pelas suas Dimensão e Opulência. Daí ser o maior Palácio da Europa e talvez do Mundo.
Foi Residência Real desde o Rei Luís XIV, em 1678, até o Reis Luís XVI e a sua Rainha Maria Antonieta terem caído com a Revolução, em 1789.