sábado, 10 de novembro de 2018

Tatanka - De Alma Despida

Alma Despida

Quando te conheci,
Eu pensei cá para mim,
Que eras o meu grande amor!
Ficava perfeito em mim,
o tanto que há de ti,
Esqueci-me até de quem sou
Eu sei, que valeu a pena,
Mas sei, que não quero mais.
Eu confesso:
Ai, de alma despida amor
Ai, de alma despida
Ai, se duro uma vida
Essa dor que afogo no rio
Onde tu te lavas
Eu tatuei-me em ti, vivi fora de mim
Senti finalmente o esplendor
Sabia de cor os ais, as penas capitais
A noite, a malícia, o fervor
Eu sei, que às vezes não presto,
Mas sei, menos com menos é mais,
Eu confesso:
Ai, de alma despida amor
Ai, de alma despida
Ai, quem cura a ferida
Deste fim de vida vivida,
Que ainda mal começou
Oh, eu sei que às vezes não presto,
Mas sei, menos com menos é mais.
Eu confesso:
Ai, de alma despida amor
Ai, de alma despida
Ai, de alma despida amor
Ai, de alma despida
Ai, quem cura a ferida
Neste fim de vida vivida... hmm
Que ainda mal (mal)


Mal... Começou!

Uns dias em Roma

"Oh Grande, Oh Poderosa, Oh Sacrossanta,
Alma Cidade de Roma! A ti me inclino
devoto, humilde e novo peregrino,
a quem admira ver tanta Beleza."
(Soneto de Miguel Cervantes - "Os trabalhos de Persilves e Sigismunda"

Viajar é Ótimo, mas o dia antes da partida torna-se numa canseira...
Partimos na Quinta-feira (18), mas a Quarta-feira foi uma azáfama, então vejamos: tratar de mim durante a manhã; chegar a casa a correr e fazer o almoço; depois de tudo de novo arrumado,  fazer as malas; depois das 18 horas ir levar a minha Julie e o Romão da minha filha,  ao hotel de cães que é o que mais dói,  eles ainda não foram mas já se tem saudades...
Pronto,  muito trânsito mas regresso, jantar, banho, um pouco de TV e dormir que a noite vai ser curta...
1º. Dia



(18) - 6H00 - saltar da cama, arranjarmo-nos, arrumar o quarto,  apanhar a roupa das cordas que se tinha ainda lavado na noite anterior... boleia para o aeroporto, esperar que chegue a filha que vai connosco… chegou e ai vamos nós, Roma que nos espere.
A viagem foi boa, embora com um pouco de atraso.
Autocarro, metro e heis o apartamento alugado, um quarto andar de um prédio numa rua bem localizada. Estamos bem!
Refrescarmo-nos, mudar de roupa, ir a procura de comida para petiscarmos em casa, para depois irmos a descoberta de Roma que há muito para conhecer.
Começamos por comer Pizza, claro está.
E fomos palmilhar Roma até as 23H00.
Viemos para casa de táxi que já estávamos mortos de cansaço.
Minha filha viveu em Roma há 14 anos, durante algum tempo, dai ela conhecer bem tudo e pretender que nós vejamos tudo o que Roma tem de melhor e para isso, nada como andar a pé...



COLISEU

   ARCO DI CONSTANTINO






MONUMENTO A VITTORIO EMANUELE, NA PIAZZA VENEZIA - Primeiro Rei de Itália, chamado de monumento "Bolo de Noiva" pelo seu mármore branco.








FONTANA DI TREVI - A fonte mais imponente e conhecida de Roma que ocupa quase toda a Piazza di Trevi.









2º. Dia


(19) - 7H00 - Depois de uma noite temperadora, estamos de novo prontos para outro dia de caminhada.
Pequeno almoço, banho e rua.
Metro e heis que chegamos a Piazza del Popolo com a sua: 
"Porta del Popolo"
Bem visível se encontram as igrejas gémeas de Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli, lindas como todas…
Caminhando cerca de uns três quarteirões, fomos visitar a Basílica de San Giacomo ou São Tiago, em Português.
Meu Deus, tudo é Lindo, Opulento e Grandioso!
  Basílica de San Giacomo
Depois, fomos caminhando para a Piazza di Spagna, onde se encontra de imediato ao centro da Praça, a famosa Fontana di Barcaccia, bem como as "Scalinata di Spagna" e ao cimo a Igreja "Trinita dei Monti", com uma magnifica vista sobre Roma.
Dali fomos para a Piazza di Trevi e, passamos por uma Biblioteca com a mais original entrada que já alguma vez tinha visualizado.
Numa das ruelas, numa pequena pizaria, comemos as melhoras pizzas de todas as que comemos em Roma.











Chegamos a Piazza di Trevi e, heis a "Fontana di Trevi", a fonte mais imponente de Roma que quase ocupa toda a Praça. È um verdadeiro SONHO!





Encaminha-mo-nos para o Pantheon, mas, uma senhora de alguma idade e com dificuldade em se movimentar, aconselhou-nos a visitar a mais linda Basílica de todas as que lá visitei.
Foi mesmo "Belíssima", tal como a Senhora afirmava. Reparem bem neste teto. Se repararem com atenção, conseguem ler e ver os quatro continentes. Lindo!
Basílica di San Luigi Gonzaga
Chegamos a Piazza della Rotonda, ou seja, chegamos ao Pantheon, o "Templo de todos os Deuses" que foi transformado numa igreja.

O orifício no topo da cúpula, de seu nome o "oculus", fornece a única luz existente.


De lá fomos para a Piazza Navona, praça onde se encontra a:
Fontana dei Quatro Fiumi

 
                                                                                           
e a igreja de Sant'Agnese in Agone 

Esta Praça tem diversos espetáculos ao vivo,  presenciamos um com um palhaço que foi bastante engraçado.

Já cansados e com o dia a começar a escurecer, ainda visitamos a Igreja Jesuíta de Gesu.
E ainda bem porque o seu interior é Lindo!
Esta foi a primeira Igreja Jesuíta a ser construída em Roma.



Representa o Triunfo da Fé,  uma ambição dos Jesuítas.





Ainda tentamos ir visitar o Campidoglio mas já não havia tempo para se visitar o Museu, dado o adiantado da hora e teve de ficar para outro dia.
    Fomos para casa jantar e descansar para o próximo dia...



                                                          Loba Capitolina - Símbolo de Roma - Escultura 
                                                          em bronze que representa a Loba que amamentou 
                                                          Rómulo e Remo, segundo a lenda da criação de Roma,
                                                          foi Rómulo que construiu a cidade.        

3º. Dia
(20) - Hoje o destino é o Vaticano. Metro e, heis a paragem para o Vaticano. Gente, gente e mais gente. Trouxemos os bilhetes de Portugal e valeu a pena, não perdemos tempo em filas. 
O Vaticano é um pais dentro de outro pais, e esta posição ficou garantida no Tratado de Latrão de Fevereiro de 1929. É considerado o pais mais pequeno do Mundo e sem taxa de natalidade. 😀
O Papa é considerado o representante de Cristo na terra. A sua autoridade vem de S. Pedro que foi o primeiro Bispo de Roma.






Guarda Suíça do Vaticano. Guarda privada do Papa.

A Visita começou pela Capela Sistina e não se podem tirar fotos
As enormes paredes ostentam pinturas da vida de Cristo dos melhores pintores de sempre.
    Só visitando se pode falar sobre a beleza… 
O "Juízo Final" de Miguel Ângelo, teto da Capela Sistina.

Depois seguiu-se a visita a Basílica de São Pedro que é uma das maiores Basílicas do Mundo.
A Pietá, de Miguel Ângelo, é a escultura em mármore mais vista na Basílica. E é LINDA!

Depois foi a vez do Museu e Necrópole do Vaticano.
E que dizer sobre a grandiosidade e imponência da Praça de São Pedro?
Almoçamos por lá, numa ruela onde comprei a Pietá mais bonita de todas as que vi e também, onde nos cruzamos com um restaurante português. Verdade que estamos em todo o lado. Eu por mim, também por lá ficava e igualmente abria uma casinha de comida bem tradicional portuguesa. Tudo porque também temos comida Muito Boa. 😀
Depois de almoço fomos ver o rio Tibre, com os seus passeios de plátanos, ao longo das suas margens e estivemos no Castel Sant'Angelo, mas não entramos.

Depois fomos caminhando para o Campidoglio. 
A caminho ainda visitamos a Basilica de Santi André. 
Em boa hora o fizemos, pois que é duma beleza incrível.
 


Chegando a Piazza Venezia, vemos o Monumento a Vittorio Emanuelle, primeiro Rei de    Itália, também chamado de monumento "Bolo de Noiva" pelo mármore branco.
Depois aparece a Scalinata dell'Aracoeli com 124 degraus que conduzem a Igreja de Santa         Maria in Aracoeli ou também chamada de Igreja de Santa  Maria  do Altar Celeste. 
E segue-lhe a Cordonata, uma escadaria que nos conduz a Piazza del Campidoglio.
No cimo da escadaria encontram-se os gémeos Dioscuros: Castor e Pólux, um de cada lado.

Ao centro da Praça encontramos a estátua de Marco Aurélio.
Depois foi visitar os Museus do Campidoglio, á esquerda e a direita, passando de um para outro, por subterrâneos. Em frente encontra-se o Palazzo Senatorio, onde nos dias de hoje se encontra a sede da Câmara Municipal de Roma.

4º. Dia


(21) - Hoje o destino é o Bairro de Trastevere. Este bairro tem muita diversão. 

Chegados a Piazza di Santa Maria in Trastevere, encontra-se uma fonte, onde diversas pessoas se sentam a descansar e a conversar.

Em frente encontra-se a Basílica di Santa Maria in Trastevere que se supõe, que talvez tenha sido o primeiro local de culto Cristão Oficial a ser construído em Roma.
Mais uma Basílica lindíssima!
Dali fomos para Campo de Fiori. Esta é uma zona animada de Comércio, principalmente em torno da Praça do mercado de Campo de Fiori. Ali acabamos por fazer várias compras, os tais souvenires.
O cansaço já está a instalar-se. Então resolvemos ir até a Via Veneto, passear um pouco numa via mais sossegada e glamorosa e passear um pouco no parque.
O tempo estava a ficar enovoado e resolvemos ir jantar perto de casa. E apanhamos uma valente molha!
5º. Dia
(22) - Hoje o nosso destino é visitar o Colosseo e todo o Foro Romano e Palatino, bem como a "Boca della Veritá" e Igreja di Santa Maria in Cosmedino e no fim o "Circus Maximus".

Colosseo




O Coliseu tem sempre filas enormes, assim levamos os bilhetes comprados já de Portugal e, foi mesmo o melhor. O bilhete inclui também visita ao Foro Romano e Palatino.

Depois da visita ao Coliseu, em que nos tornamos pequenos, perante tamanha grandeza, em todos os campos, uma vez cá fora, aproveitamos para ver o Arco de Constantino, que está bem na frente e subimos a VIA SACRA (ruas por onde seguiam procissões religiosas) que dá acesso ao Foros: à esquerda o Palatino, á direita o Romano.
Palatino - segundo a mitologia Romana, foi no "Palatino" que nasceram Rómulo e Remo, os irmãos que foram amamentados pelo Loba Capitolina. Diz a lenda, que Rómulo matou Remo e depois fundou Roma.


             Templo de Rómulo



Foro Romano - Arco di Tito 



Foro Romano - Arco di Settimio Severo


Foro Romano - Templo di Antonino e Faustina







Quando terminadas as visitas aos Foros, todos estamos cansadíssimos e esfomeados e eu, com um joelho deitado abaixo, pois certamente devido ao cansaço… atirei-me ao asfalto.

Fomos primeiro comer e depois seguimos para a "Boca della Veritá" e Igreja di Santa Maria in Cosmedino e o "Circus Maximus".
A "Boca da Verdade" que fica no pórtico da Igreja di Santa Maria in Cosmedino, e cujos visitantes gostam de enfiar as mãos na sua boca, porque existe a crença/brincadeira que a boca se fechará quando a pessoa for mentirosa…
Igreja di Santa Maria in Cosmedino, onde se encontra a "Boca da Verdade"
"Circus Maximus"
Outrora, era o maior estádio de Roma, nos nossos dias, não passa de um grande campo verdejante.

Como ainda tínhamos tempo, apanhamos o metro e fomos para San Paolo, local onde há 14 anos atrás a minha filha viveu e, fomos visitar a Basílica. Mais uma encantadora…
Basílica de San Paolo

Por fim fomos para casa arranjarmo-nos e fomos fazer o ultimo jantar num restaurante conceituado perto da Fontana di Trevi. Foi um bom jantar.

6º. Dia




(23) - Hoje o dia e de regresso, mas como o avião é só a tarde e apenas saímos da casa as 13H00, temos de aproveitar a manhã. Ainda fica tanto por visitar…
Ok, despachamos as malas, arranjamo-nos e ainda cedo conseguimos sair para a rua para aproveitar mais um pouco. 
Mais uma caminhada a pé que já nos conseguimos orientar bem.
Chegamos a Basílica de San Giovanni in Laterano, a principal Catedral de Roma, onde o Papa celebra a Missa de Quinta-Feira Santa, pela Páscoa.
E que dizer? O que está a vista, LINDA!
Depois de tudo isto, não apetece vir embora, ainda há tanto para ver...

Almoçamos pizzas claro! e lá fomos rumo ao aeroporto para o regresso…
Até um dia, Roma!